Verminosos por futebol

https://goo.gl/HjLRc6

Deu a louca

Argentino é pai das gêmeas Mara e Dona

Se tivesse nascido menino, poderia ser Diego. Mas calhou de ser menina – e logo duas! Problema para a homenagem? Pois o argentino Walter Gaston Rotundo teve uma ideia inusitada para, mesmo assim, saudar o ídolo Maradona na certidão das gêmeas. Dividiu o sobrenome, e então vieram ao mundo Mara e Dona. Genial! Essa história […]

Mara-e-Dona-Maradona-destaque
O argentino Walter Rotundo, fã de Maradona, é pai das gêmeas Mara e Dona (Fotos: Acervo pessoal)

Se tivesse nascido menino, poderia ser Diego. Mas calhou de ser menina – e logo duas! Problema para a homenagem? Pois o argentino Walter Gaston Rotundo teve uma ideia inusitada para, mesmo assim, saudar o ídolo Maradona na certidão das gêmeas. Dividiu o sobrenome, e então vieram ao mundo Mara e Dona. Genial!

Essa história de paixão desmedida, claro, surgiu em Buenos Aires, centro de adoração ao camisa 10. Walter nasceu em 1982, em meio à Guerra das Malvinas, quando seu país iniciou luta com os ingleses pela soberania da ilha. Alguns anos depois, ele virou fã do craque que levou a Argentina à desforra.

Mara-e-Dona-Maradona (4)
Mara e Dona possuem uma coleção de camisas da Argentina. Essas amarelas são do Al-Wasl, dos Emirados Árabes, time treinado pelo argentino em 2012

“Eu sou um argentino que ama Maradona. E este amor tem dois momentos principais: a vitória sobre a Inglaterra na Copa de 1986, que também foi política, com direito ao melhor gol da história dos Mundiais, e as lágrimas de Diego na final de 1990 por não ter derrotado o poder da Fifa”, conta.

Walter conheceu a esposa, Stella Maris, em 2001. E desde aquela época já comentava que juntos teriam duas filhas, e que se chamariam Mara e Dona. Em 2010, ela descobriu que estava grávida. Meses depois, soube que eram gêmeos. Mais alguns meses, viu que seriam meninas. “Nesse momento, minha esposa me disse: ‘Elas serão Mara e Dona'”. Estava escrito.

Eu sou um argentino que ama Maradona”. Walter Rotundo, pai de Mara e Dona.

Curiosamente, Maradona teve conhecimento do tributo alguns meses antes do parto. Foi num programa da rádio Metro 95,1, do jornalista Andy Kustnetzoff, relembra Walter. O apresentador disse apenas que as duas meninas homenageariam o ídolo. O craque, agradecido, sugeriu: “Que o pai ponha Mara em uma e Dona em outra”. Estava mesmo escrito.

Mara-e-Dona-Maradona (1)
Quando foi técnico do Al-Wasl, em 2012, Maradona ganhou uma foto das gêmeas, e enviou para Walter Rotundo as duas camisas do time autografadas

Dia 26 de julho de 2011, nasciam Mara Delfina Rotundo e Dona Isabella Rotundo. Hoje, além de várias blusas da seleção, elas também desfilam com camisas do Al-Wasl, dos Emirados Árades, autografadas por ninguém menos que Maradona, ex-técnico do time.

Apesar de tudo, Walter não se considera um fanático por Maradona. “Não gosto dessa palavra. Um fanático não consegue ver os erros do ídolo. O amor, ao contrário do fanatismo, permite enxergar isso”, compara. Fanático, louco ou verminoso, tanto faz… Essa paixão que resultou na Mara e na Dona é tão grande que não dá pra definir.

Página do Facebook de Walter Rotundo em homenagem a Maradona:
www.facebook.com/lagentedeldiego

Outras fotos de Mara e Dona:

Clique no link e leia também:

Familia-de-Zicomengo-sonha-rever-ZicoTospericargerja-louca-homenagem-ao-tri
www.verminososporfutebol.com.br/deu-a-louca/familia-de-zicomengo-sonha-rever-zico/
www.verminososporfutebol.com.br/deu-a-louca/tospericargerja-louca-homenagem-ao-tri/


// Categorias

// Histórico de Publicações

// As mais lidas

Quer ser o primeiro a receber nossas novidades por e-mail?

// TV Verminosos

// Instagram

// Tags

Compartilhe: