Verminosos por futebol

https://goo.gl/HjLRc6

Deu a louca

Colecionador garimpa camisas do Fortaleza com anúncio em jornal

Inspirado em anúncio de colecionador do Ceará, torcedor do Fortaleza decidiu fazer o mesmo

Tobias Romcy contratou anúncio nos classificados do Diário do Nordeste (Foto: Reprodução)

Pelo visto, virou moda. Depois que um torcedor do Ceará teve a sacada de apostar num anúncio no caderno de classificados do jornal O Povo para garimpar camisas do time de coração, um apaixonado pelo Fortaleza resolveu fazer o mesmo. Através de um anúncio no concorrente Diário do Nordeste, Tobias Romcy localizou raridades de fazer seus amigos tricolores babarem.

“A ideia veio quando vi a história no site Verminosos por Futebol. Gerardo (Azevedo) é meu amigo. Apesar do time dele, é gente boa… Ele me falou que era uma opção válida. Estava complicado de achar camisas mais raras do clube. O anúncio acabou sendo algo muito bom”, conta o servidor público municipal, que foca sua coleção em camisas do Fortaleza.

Tobias contratou o anúncio diário no fim de julho, por R$ 270 por mês. O texto foi simples e direto: “Compro camisas antigas do Fortaleza. Pago bem”. De lá pra cá, o cearense renovou por mais um mês, e planeja seguir com a publicidade por mais tempo. A empolgação se justifica. As três camisas que conseguiu, avalia o colecionador, são peças muito raras.

A partir de ofertas de leitores, Tobias comprou duas camisas de ex-jogadores da base do Fortaleza, do lateral Maquinhos, da temporada 1993, e do goleiro Daniel, de 2001, sendo essa vestida e presenteada pelo goleiro Maizena após um jogo. “A outra, de um torcedor, é um exemplar raríssimo de 1991, com patrocínio da Anirak”, festeja.

“Estava complicado de achar camisas mais raras do clube. O anúncio acabou sendo algo muito bom”. (Tobias Romcy)

As camisas reforçam uma coleção que já conta com cerca de 200 peças, a maioria do Fortaleza. Dentre elas, uma porção de blusas tricolores bem difíceis de se ver por aí, como duas de 1982, fabricadas pela Penalty, com patrocínios da Engri e da Indaiá – duas das primeiras com logomarcas de empresas na história do futebol brasileiro.

“As pessoas ‘normais’ não entendem como se gasta tanto dinheiro com camisas que muitas vezes estão em péssimo estado de conservação. Bem, só quem ama sabe”, constata o colecionador, que já chegou a encontrar uma blusa reserva do Fortaleza de 1990 num brechó virtual da Inglaterra.

Tobias Romcy já conseguiu três camisas raras através do garimpo em jornal (Foto: Acervo pessoal)
Tobias Romcy já conseguiu três camisas raras através do garimpo em jornal (Foto: Acervo pessoal)

Curiosamente, uma das camisas preferidas de Tobias é a reserva de 1998, considerada fácil de achar. “Ela estava comigo na maior emoção que já tive no futebol: o jogo Fortaleza 1×1 Ceará, em 2000, em Sobral”, registra o torcedor, sobre o clássico que encerrou a fila de sete anos sem título e impediu o penta estadual do rival.

“Essa camisa não tem preço, mesmo não sendo tão rara”, define Tobias. Como ele diz, só quem ama sabe.

Serviço:

Você quer vender alguma camisa do Fortaleza?
Tobias Romcy – 85-98852.2539.

Tobias Romcy investiu R$ 270 por mês no anúncio nos classificados de jornal (Foto: Acervo pessoal)
Tobias Romcy investiu R$ 270 por mês no anúncio nos classificados de jornal (Foto: Acervo pessoal)

// Categorias

// Histórico de Publicações

// As mais lidas

Quer ser o primeiro a receber nossas novidades por e-mail?

// TV Verminosos

// Instagram

// Tags

Compartilhe: