https://goo.gl/HjLRc6

Deu a louca

Morador de Garanhuns tem TODA a casa com as cores do Santa Cruz

Bacalhau arrancou todos os dentes para pintá-los de vermelho, preto e branco
Postado por Rafael Luis Azevedo - 18/mar/2017
Jairo Mariano da Silva, mais conhecido como Bacalhau, é torcedor-símbolo do Santa Cruz (Foto: Divulgação)

Jairo Mariano da Silva, mais conhecido como Bacalhau, é torcedor-símbolo do Santa Cruz (Foto: Divulgação)

No primeiro cômodo, a frase soa redundante: “Aqui mora um tricolor”. Afinal, tudo, absolutamente TUDO nessa casa, é tricolor. Vermelho, preto e branco – cores do Santa Cruz, do Recife. Clube que poderia dizer que na cidade de Garanhuns, distante 235 km, possui uma sede alternativa.

Essa é a casa de Jairo Mariano da Silva, de 78 anos, mais conhecido como Bacalhau, torcedor-símbolo do Tricolor pernambucano. O mais famoso fã do time, quiçá um dos mais malucos do futebol brasileiro. O adjetivo não é nada superlativo. Tudo na vida dele gira em torno do Santa Cruz.

Bacalhau só veste roupas com as cores dos time, há 40 anos. Diariamente, pinta as unhas de tricolor. O cabelo branco ostenta as laterais em vermelho e preto. E, a maior das loucuras, ele arrancou todos os dentes para pintá-los definitivamente com as três cores. O torcedor se diverte ao relembrar:

– Pra fazer o que você quer, só se arrancar os dentes – disse o dentista a Bacalhau.
– Pois então arranque tudo! – respondeu.

Ponto turístico

A casa onde vive, no bairro da Boa Vista, é um ponto turístico em Garanhuns. A fachada é inconfundível, também nas cores do Santa Cruz. Dentro, é o museu particular de uma vida de devoção ao time do Recife.

Todos os móveis são tricolores. O que não é, ele pinta. Até mesmo o papel higiênico, que Bacalhau cuidadosamente faz listras vermelhas e pretas antes de usá-lo.

Ele que manda

Ai da esposa se reclamar de tudo isso… “Minha mulher não acha nada, quem acha sou eu. Prefiro perder mulher do que perder o Santa Cruz, que só tem um”, reflete Bacalhau. Por via das dúvidas, desde que a esposa ameaçou abandonar a casa, todos os móveis são cimentados ao chão. Seguro morreu de velho.

“Minha mulher não acha nada, quem acha sou eu. Prefiro perder mulher do que perder o Santa Cruz, que só tem um”. (Bacalhau)

Tudo na casa de Bacalhau, em Garanhuns, tem as cores do Santa Cruz (Foto: Reprodução)

Tudo na casa de Bacalhau, em Garanhuns, tem as cores do Santa Cruz (Foto: Reprodução)

Os 11 filhos herdaram a paixão de Bacalhau, mas nenhum incorporou a loucura. Por isso, geralmente suas aventuras são solitárias mesmo. Na maior delas, foi de bicicleta até Salvador, distante 1.050 km, para ver um jogo contra o Bahia.

Depois de 15 dias de viagem, chegou desorientado. Entrou no lado da torcida do Bahia, e teve que ver caladinho a surra de 5 a 0 que o Santa Cruz tomou. Na volta, mais mil quilômetros pedalando. “Eu não podia deixar a bicicleta”.

Recuperação de doença

Recentemente, Bacalhau teve sérios problemas de saúde, na próstata. Em meio ao desespero, chegou a tentar o suicídio. No momento, ele se recupera do tratamento.

No dia que partir dessa para outra, o roteiro já está desenhado. Seu jazigo no cemitério de Garanhuns já está pronto. É todo tricolor, assim como o caixão.

Para finalizá-lo, falta somente instalar um sistema de som que tocará o hino do clube de coração sempre que alguém apertar um botão. Será a trilha sonora ideal para lembrar do torcedor que virou tão grande quanto os maiores ídolos do Santa Cruz.

> João André Neto, do site Ceará Mirim Livre, foi um dos turistas que já visitaram a casa de Bacalhau.

  • Casa de Bacalhau virou ponto turístico (Foto: João André Neto)
  • Casa de Bacalhau virou ponto turístico (Foto: João André Neto)
  • Casa de Bacalhau virou ponto turístico (Foto: João André Neto)
  • Casa de Bacalhau virou ponto turístico (Foto: João André Neto)
  • Casa de Bacalhau virou ponto turístico (Foto: João André Neto)

Veja mais da casa de Bacalhau:

Conheça o autor

Rafael Luis Azevedo

O jornalista Rafael Luis Azevedo, 34 anos, é editor do site Verminosos por Futebol desde 2012. É também coordenador do portal Tribuna do Ceará, e teve passagens por jornal O Povo, O Povo Online e TVs Jangadeiro/SBT, O Povo/Cultura e Cidade/Record. Já fez reportagens para as revistas Four Four Two (ING), So Foot (FRA), Courrier International (FRA) e Placar, os sites BBC Brasil, Vice e Agência Pública e as TVs France 2 (FRA), France 24 (FRA) e Fusion (EUA). Já venceu 21 prêmios de jornalismo, incluindo Esso, Embratel e Petrobras, cobriu duas Copas do Mundo in loco e foi co-autor de livros sobre o Ceará e o estádio Presidente Vargas.

Compartilhe:

// Categorias

// histórico de publicações

Arquivos

https://goo.gl/HjLRc6



// As mais lidas

Http://www.AUTO-doc.pt

https://goo.gl/HjLRc6