https://goo.gl/HjLRc6

Deu a louca

Wembley também é nome de jogador

Quando a seleção brasileira enfrentou a Inglaterra em Wembley, em 1990, Jailson Schneider ficou com aquele nome na cabeça. O capixaba tinha só 14 anos, e ali decidiu que o […]
Postado por Rafael Luis Azevedo - 03/mar/2016
Wembley Balacov: além da homenagem ao estádio, um tributo ao búlgaro Balakov (Foto: Acervo pessoal)

Wembley Balacov: além de tributo ao estádio, também ao búlgaro Balakov (Foto: Acervo pessoal)

Quando a seleção brasileira enfrentou a Inglaterra em Wembley, em 1990, Jailson Schneider ficou com aquele nome na cabeça. O capixaba tinha só 14 anos, e ali decidiu que o nome de seu primeiro filho seria uma homenagem ao estádio de Londres. Dito e feito!

Em 1996, nascia Wembley. Por ironia, quis o destino que o futebol fosse seu caminho. Hoje com 19 anos, o volante foi atração na Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2016, defendendo o Real Noroeste, de Colatina-ES, sua cidade natal.

O time foi eliminado na 1ª fase da Copinha, e Wembley nem entrou em campo, mas poucos jogadores tiveram o nome tão falado. Afinal, brasileiro com nome de craque do passado é comum, mas com nome de estádio… Bem, aí é difícil.

“O privilégio é grande”, constata Wembley, já acostumado aos comentários quando diz seu nome. “As pessoas sempre acham estranho. Geralmente percebem e me falam que é um nome de um estádio famoso da Inglaterra”, aponta.

> LEIA TAMBÉM

O sonho de Wembley, claro, é jogar no estádio que inspirou seu nome. “Me identifico com o futebol inglês. As pessoas falam que eu tenho estilo da Inglaterra. Jogar nesse estádio seria muito gratificante”, imagina o capixaba, torcedor do Fluminense.

A homenagem ao estádio, porém, não foi a única na certidão. O jovem também carrega o sobrenome Balacov, acompanhado do Bachi, da mãe. O tributo foi ao meia búlgaro Krasimir Balakov, um dos destaques da Copa do Mundo de 1994. “Sou conhecido como Wembley Balacov”, indica.

Jogar em Wembley seria muito gratificante”. Wembley Balacov.

Os dois nomes, junto com os sobrenomes alemães dos pais, causaram estranheza no cartório em Colatina. “O atendente disse que aquele nome não podia. Fui novamente no dia seguinte, aí ele aceitou”, relembra Jailson, cobrador de ônibus pai também de um Elvis – sim, por causa do cantor.

Jogador desde a infância, Wembley já teve passagens pelas categorias de base de Rio de Janeiro, Colatina e Real Noroeste. Agora, está no sub-20 do Linhares-ES, já de olho na profissionalização. “Recebi algumas propostas”, adianta. Já estamos na torcida para ver Wembley em ação em Wembley.

Veja os melhores momentos de Inglaterra 1×0 Brasil, em 28/3/1990:

Clique no link e leia também:

Todos-esses-cearenses-se-chamam-Zidane
Todos esses cearenses se chamam Zidane

Conheça o autor

O jornalista Rafael Luis Azevedo, de 33 anos, é editor do site Verminosos por Futebol desde 2012. Já venceu 21 prêmios de jornalismo, incluindo Esso, Embratel e Petrobras. É também coordenador do portal Tribuna do Ceará, e teve passagens por jornal O Povo, O Povo Online e TVs Jangadeiro/SBT, O Povo/Cultura e Cidade/Record. Já fez reportagens ou produção para as revistas Four Four Two (ING), So Foot (FRA), Courrier International (FRA) e Placar, os sites BBC Brasil, Vice e Agência Pública e as TVs France 2 (FRA) e Fusion (EUA). Cobriu duas Copas do Mundo in loco e foi co-autor de livros sobre o Ceará e o estádio Presidente Vargas.

Compartilhe:

// Categorias

// histórico de publicações

Arquivos

https://goo.gl/HjLRc6




// As mais lidas

Http://www.AUTO-doc.pt

https://goo.gl/HjLRc6