Verminosos por futebol




Dica cultural

Divirta-se com o som de Caju & Castanha

Embolando no Futebol, disco da dupla de emboladores, explora a rivalidade entre clubes

Caju-Castanha - chamada
Disco de 2005 dos emboladores pernambucanos é uma exaltação ao futebol (Fotos: Divulgação)

O torcedor brasileiro perdeu a capacidade de rir. Por isso, à primeira vista, o som de Embolando no Futebol, disco da dupla de emboladores Caju & Castanha, pode parecer desrespeitoso. Mas não é nada disso. Esse CD é, na verdade, uma exaltação ao futebol, naquilo que ele tem de melhor: a rivalidade entre times.

Se você nunca ouviu o disco, corra ao Youtube. Estão lá as 14 faixas do CD, lançado em 2005. Nele, os emboladores pernambucanos desfiam provocações entre clubes rivais: Flamengo x Fluminense, Palmeiras x Corinthians, Corinthians x São Paulo, Vitória x Bahia, Santa Cruz x Sport, Botafogo-PB x Campinense e Fortaleza x Ceará.

Confere um trechinho:

O Corinthia é da ralé / É um time de maloquero / Esse tal de Zé Polvinho / Picareta e trambiquero / Favelado, indigente, / Pé rapado e cachacero.

São Paulo é refrigerado / Falta marcha e não me engano / Usa brinco de argola / Pois só vive rebolando / Não tem homem no São Paulo / E chama um corinthiano.

Não estranhe esse tom ofensivo na letra da música Truva de Corinthians x São Paulo. É a lógica da embolada, arte popular surgida no Nordeste. Com uso de pandeiro, uma dupla de cantadores monta versos no improviso para tentar denegrir a imagem do adversário, com direito a palavrões em réplicas e tréplicas sem fim se necessário. Quem for mais criativo vence a disputa.

A embolada às vezes é confundida com o repente, originado com os trovadores medievais e atualmente mais presente nos estados do Sul e Sudeste. Neste, o canto possui modelos de métrica e rima mais padronizados e comportados, sendo acompanhado de viola ou rabeca.

Nessa arte da provocação musicada, Caju & Castanha se tornaram referência a partir da década de 1970, quando os irmãos José Albertino da Silva e José Roberto da Silva deixaram Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco, em direção a São Paulo. Em 2001, José Albertino, o Caju, faleceu. Ricardo Alves da Silva, um sobrinho, assumiu lugar e deu seguimento ao trabalho.

A dupla já lançou 24 discos em quase três décadas de carreira. Para um verminoso, nenhum é tão divertido quanto Embolando no Futebol. Nele, o politicamente correto passa longe!

Discografia de Caju & Castanha:
www.vagalume.com.br/caju-castanha/discografia

Faixas de Embolando no Futebol:

1 – Brasil x Argentina

“Dieguito gargalhou numa entrevista que deu
Falo do nosso brasil, do mal que ele cometeu
O branco ainda está vivo, e ele parece que morreu.

Maradona não morreu, sua fama é invejada
Jogando contra o brasil fez uma grande jogada
Deu olé em todo mundo e a defesa parada.”

2 – O Jogo dos Cornos x Prostitutas

“O corno também é gente, prostituta também é
todo corno cheira chifre misturado com rapé
o bicho da prostituta tem catinga de chulé.”

3 – Desafio do Fla x Flu

“Esse time do Flamengo
Fede que nem um timbu
Torcedor do pé-rapado
Não se encontra no Flu
Pra completar a carniça
O seu símbolo é o urubu.

Esse tal Fluminense
Chamado de tricolor
Um time de pó-de-arroz
Dando uma de Doutor
O seu bicho é bichoso
É um veado corredor.”

4 – Palmeiras contra Corinthians

“Palmeiras é derrotado, time que só tem fuleiro! É um bando de lombriga na lavagem do chiqueiro.

Corinthians, time de frouxo… Catimbou ser o melado… Chega pra lá e pra cá querendo ser consagrado, jogador de lamaçal, bando de desempregado.”

5 – Vitória x Bahia

“O Vitória tem honrado nos campos que tem jogado
Não é um tal de bahia aquele time acabado
Jogador de lamaçal, bando de desempregado
Além de jogar ruim, é um time de pé rapado.

Você defende um time de vitória é só o nome
Toda hora se dá mal, e vive passando fome,
Jogadores não aguentam, marcação de homem-a-homem
Parecem um bando de moça em qual quer barreira se escondem.”

6 – Craques Brasileiros

7 – Santa Cruz x Sport

“A torcida do Sporte não junta com maloqueiro
Só tem gente organizada, de poder e de dinheiro
Quando chega lá no campo é cadeira, arquibancada
A torcida do Santa Cruz se lasca pelas as escadas.

Mas elas são educadas, vocês são metidos a rico
O torcedo do Sport gosta de fazer fuxico
A riquesa de vocês é compra na venda fiado
Dizer que está aprumado e em casa só um pinico.”

8 – Geração das Copas

9 – Botafogo x Campinense

“O Botafogo outro dia foi jogar em Cajazeira
Perdeu de dezoito a zero e falou que era brincadeira
E os jogadores no outro dia foram trabalhar na feira.

O time do Campinense é um time de boiola
Ontem à tarde não treinou porque não tinha uma bola
Os jogadores se concentram num quarto pra cheirar cola.”

10 – Futebol Lá no Céu

“O time de São João tentando ser campeão preparou São Paulo, Judas, também Cosme e Damião, Benedito e Malaquias gente com disposição.

São Francisco, Santo Antonio, Santo Amaro, São José, Judas e Bartolomeu somente gente de fé Corintios e São Silvestre já se encontravam de pé.”

11 – Truva de Corinthians x São Paulo

“O Corinthia é da ralé
É um time de maloquero
Esse tal de zé polvinho
Picareta e trambiquero
Favelado, indigente,
Pé rapado e cachacero.

São Paulo é refrigerado
Falta marcha e não me engano
Usa brinco de argola
Pois só vive rebolando
Não tem homem no São Paulo
E chama um corinthiano.”

12 – Fortaleza x Ceará

13 – O Corinthians Dando Olé

“Rivelino a grande Patada Atômica
Pelo Brasil se tornou Tri-Campeão
Biro-Biro o Doutor e outros mais
Foi a Glória desse nosso Coringão.”

14 – Futebol Exportação

 


// Categorias

// Histórico de Publicações

// As mais lidas

Quer ser o primeiro a receber nossas novidades por e-mail?

// TV Verminosos

// Instagram

// Tags

Compartilhe: