https://goo.gl/HjLRc6

Dica cultural

Livro traz carta psicografada de ex-presidente da TUF

A família de Marcionílio Pinheiro, morto em 2005, recebeu um alento de carta do além
Postado por Rafael Luis Azevedo - 15/mar/2016
Livro "Cartas da Imortalidade" traz escritos de Marcionílio Pinheiro, morto em 2005 (Foto: Reprodução)

Livro “Cartas da Imortalidade” traz carta de Marcionílio Pinheiro (Foto: Reprodução)

Marcionílio Pinheiro é um símbolo da Torcida Uniformizada da Fortaleza (TUF), organizada do Fortaleza. O presidente da facção foi baleado e morto numa emboscada a ônibus dos cearenses, feita por torcedores do Botafogo, no Rio de Janeiro, no dia 4 de dezembro de 2005. Desde então, uma bandeira com seu rosto virou presença costumeira nas arquibancadas tricolores.

Passados alguns anos, a família de Marcionílio recebeu um alento. O médium cearense Nilton Sousa psicografou uma carta que seria escrita do mundo espiritual pelo ex-presidente da TUF. Os escritos fazem parte do livro Cartas da Imortalidade – Os Espíritos escrevem aos seus familiares, publicado em 2014 e, diante do sucesso, reeditado no fim do ano passado.

A obra traz uma série de psicografias feitas por Nilton Sousa, coordenador da Sociedade de Estudos Espíritas Casa de Francisco e segundo-secretário do Lar de Clara, de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza. Ao todo, ele já recebeu 1.800 mensagens de espíritos desencarnados, desde 2010. Desses, 24 foram incluídos na publicação.

A carta de Marcionílio foi psicografada em 15 de fevereiro de 2011, e entregue a sua mãe, Maria Gorete Pinheiro Gomes. O texto cita parentes já falecidos que o receberam no outro lado, revela familiares mortos que necessitam de preces para ajuda na transição, dá conselhos bem particulares aos irmãos e pede que os pais aceitem que sua morte não foi uma casualidade.

> LEIA TAMBÉM

Para a mãe, cujo depoimento está presente no livro, não há dúvida de que tratam-se de palavras de Marcionílio. “A carta tem várias coisas pessoais entre eu e meu filho. Ele tocou em assuntos bem íntimos de cada um dos três irmãos, coisa bastante familiar. Deixa bem explícito que ele está ao lado de Deus e que um dia iremos nos abraçar novamente”, comenta Gorete.

Nilton, o canal de comunicação entre os dois mundos, faz sessões de psicografia uma vez por semana. Em cada contato, explica o médium, os espíritos assumem o movimento de sua mão, às vezes preservando inclusive a caligrafia. Apesar do peso do envolvimento com pendências deixadas em vida pelos familiares separados, ele se mostra grato pelos aprendizados que acumula no processo.

“O potencial mediúnico não nos parece nenhum fardo, tendo em vista os benefícios e ensinos que encerram na ampliação, inclusive, das nossas possibilidades cognitivas, espirituais e morais”, relata no livro, certo do poder de um amor que vence a morte. “Nossa existência na Terra deve ter algum propósito, pois não estamos ligados uns aos outros por acaso”.

Trecho da carta psicografada de Marcionílio: (deixamos só os pontos endereçados a mãe)

Mãe Gorete,
Pai Wagner,

Pedi a Deus que a minha carta fosse servir de consolo a vocês, mesmo sabendo, mãe, que você tem os outros irmãos aí com você. Sei que só falta eu, mas a senhora já se perguntou se essa falta não é só física?… Não é só do corpo?… Ah! Mãezona, eu queria também te abraçar e faço isso agora mesmo, mas te digo que a gente só não lembra – os sonhos são também uma das nossas pontes de encontro…

Eu tenho na minha mãe a minha guerreira… A sua ação junto a mim foi o que tinha de ser… Só lamento não ter terminado o Direito, mas já andaram me dizendo aqui que não preciso ficar triste… É que não acertei de primeira e procurei outro rumo, também, pra ver se ajudava nas coisas, no negócio. Aqui também se aprende, é o que eu queria dizer. Aliás, aqui eu te vejo, tento enxergar as tuas lágrimas e acabar com essa tua angústia mascarada, de um silêncio e um olhar vago, que dói só de ver…

Olha, eu só senti o impacto… É como se fosse um pancada, que foi queimando… Só não deu tempo porque tinha de ser o que foi… Às vezes a gente não entende, mas dizem aqui que é questão de tempo para saber os motivos.

Não é bala perdida não… É que cada um tem a sua hora, minha mãe.

(…)

Sim, mãe, tenho as minhas angústias também, mas o mal que não está remediado, remediado está! Lembra? A gente vai aprendendo.

Ofereço ao teu coração de mãe devotada uma rosa de amor… Você segue daí que eu sigo daqui, ok! A gente tem a aparelhagem, só falta ajustar a sintonia… No pensamento a gente se encontra.

Márcio
(No dia a dia, Marcionílio abreviava o nome)

LEIA TAMBÉM

Nota do Verminosos por Futebol

A partir daqui escrevo em primeira pessoa, pois acho importante destacar que não comungo da doutrina espírita, não sigo qualquer religião e há vários anos não faço preces tradicionais do catolicismo, distanciamento consequente de um motivo específico. Portanto, me considero um leitor em condição de imparcialidade em relação aos preceitos abordados no livro de Nilton Sousa.

Apesar disso, me senti profundamente tocado por algumas cartas, que tratam de questões bem íntimas entre familiares, mortos e vivos. Não me parece possível que alguém tivesse conhecimento de tantos detalhes que não espíritos desencarnados. Não à toa, todos os familiares procurados acreditam que seus amores de fato escreveram as mensagens.

Além disso, acredito, as assinaturas das cartas psicografadas se parecem bastante com a de seus autores – exibe o livro. A perita criminal e grafotécnica Isabel Cristina Lima de Souza, que fez a comparação das caligrafias, também se impressionou. “Procurei para não ver e para nada encontrar, no entanto, vi o que não queria ter visto e encontrei o que não esperava encontrar”.

Mesmo com os indícios, deixo o juízo final para o leitor do Verminosos por Futebol, depois de sua própria leitura de Cartas da Imortalidade, caso tenha ficado curioso sobre o tema. Sendo tudo isso verdade, será um bálsamo um dia descobrir que a morte não é o término da vida, e que laços de amor e amizade interrompidos por despedidas serão retomados num plano superior.

Serviço:

Cartas-da-Imortalidade
Cartas da Imortalidade – Os Espíritos escrevem aos seus familiares
Autor: Nilton Sousa e espíritos diversos (224 páginas)
Preço: R$ 30 (na Livraria Cultura de Fortaleza)

Clique no link e leia também:

10 melhores livros sobre futebol que já li

Conheça o autor

Rafael Luis Azevedo

O jornalista Rafael Luis Azevedo, 34 anos, é editor do site Verminosos por Futebol desde 2012. É também coordenador do portal Tribuna do Ceará, e teve passagens por jornal O Povo, O Povo Online e TVs Jangadeiro/SBT, O Povo/Cultura e Cidade/Record. Já fez reportagens para as revistas Four Four Two (ING), So Foot (FRA), Courrier International (FRA) e Placar, os sites BBC Brasil, Vice e Agência Pública e as TVs France 2 (FRA), France 24 (FRA) e Fusion (EUA). Já venceu 21 prêmios de jornalismo, incluindo Esso, Embratel e Petrobras, cobriu duas Copas do Mundo in loco e foi co-autor de livros sobre o Ceará e o estádio Presidente Vargas.

Compartilhe:

// Categorias

// histórico de publicações

Arquivos

https://goo.gl/HjLRc6



// As mais lidas

Http://www.AUTO-doc.pt

https://goo.gl/HjLRc6