Fortaleza tem 56 ligas de bairros, 2 mil times amadores, 50 mil jogadores e 200 campos. Esse mundo à parte será tema de série de reportagens do Verminosos por Futebol.

MEDINA EC – AMADOR COM JEITÃO PROFISSIONAL

O Medina Esporte Clube, do bairro Henrique Jorge, lançou algo inédito no futebol de subúrbio de Fortaleza: um programa de sócio-torcedor.

30/06/2016 por Rafael Luis Azevedo
Os prêmios são um incentivo, mas como a camisa do plano ficou bonita e o preço é atrativo, muitos que conhecem o time quiseram aderir.
Potyguara Junyor, técnico do Medina

Se os programas de sócio-torcedor viraram uma fonte de receita para os clubes do futebol profissional, por que não seriam para os amadores também? Pensando nisso, um time de Fortaleza, o Medina Esporte Clube, abriu o seu. A intenção é não somente garantir arrecadação, mas também fortalecer a relação com sua comunidade, no bairro Henrique Jorge.

Fundado em 2008 na rua Eurico Medina, o Medina lançou seu programa de sócio-torcedor no dia 26 de maio. Por taxa única de R$ 20, o colaborador ganha uma camisa da campanha Sou + Medina e concorre a sorteios de micro-ondas, fogão e gelágua, no dia 16 de julho. A meta da diretoria é receber 100 adesões. Em pouco mais de um mês, já são cerca de 40 sócios.

“Os prêmios são um incentivo, mas como a camisa do plano ficou bonita e o preço é atrativo, muitos que conhecem o time quiseram aderir. Teve gente que colaborou até em Guaramiranga (cidade a 100 km de Fortaleza)”, indica Potyguara Junyor, técnico da equipe. Foi dele a ideia pioneira de um programa de sócio-torcedor no futebol de subúrbio de Fortaleza.

Dependendo da receptividade da ação inicial, o Medina tem planos mais ambiciosos. O próximo passo será abrir uma cota mensal de R$ 10 e R$ 15, e oferecer como contrapartida descontos em compras em estabelecimentos. “Já estamos fazendo contatos com comerciantes do bairro. Teremos um cartão de sócio”, adianta Marcos Paixão, diretor do time.

Dá pra notar que hoje a coisa está bem mais séria. O time está evoluindo, está mais forte.
Regina Paixão, esposa e irmã de dois diretores do Medina

O Medina disputa a liga do Pici, um dos 56 campeonatos de bairros de Fortaleza, na categoria Quarentão (acima de 40 anos). Os jogos ocorrem na Areninha do Pici, campo de grama sintética recém-inaugurado pela prefeitura. E o time conta com uma dúzia de ex-jogadores profissionais, dentre eles o atacante Rômulo (Ceará) e o volante Adriano Cearense (Fortaleza).

Outra atração do Medina desfila à beira do campo. A equipe também inovou ao contratar líderes de torcida. São as Medinetes, que com roupinha curta tentam convencer o público a aderir ao sócio-torcedor. Custo alto para o futebol de subúrbio, já que o time acertou com animadoras que trabalhavam para o Ferroviário, hoje na 2ª divisão do Campeonato Cearense.

Tantas novidades atraíram gente para os jogos do Medina. Até mesmo as esposas dos diretores costumavam ficar em casa, mas agora vão uniformizadas a Areninha do Pici. “Dá pra notar que hoje a coisa está bem mais séria. O time está evoluindo, está mais forte”, garante Regina Paixão, esposa e irmã de dois dos diretores-fundadores.

Apesar dos investimentos recentes, nenhum jogador recebe pagamento para vestir a camisa, como acontece com alguns times do subúrbio. “Ao contrário, eles fazem é pagar”, salienta Potyguara, ex-goleiro do Ferroviário e proprietário da Fackel Sports, empresa de material esportivo com forte atuação no futebol amador. Se o projeto der certo, já já ele dará consultorias.

BASTIDORES

O campo que sedia os jogos da liga do Pici, que o Medina disputa, foi reinaugurado em fevereiro de 2016. O terreno de areia recebeu a Areninha do Pici, um dos campos de grama sintética construídos pela Prefeitura de Fortaleza. O espaço mede 96 m x 65 m, e vem sendo usado diariamente de 14h às 23h, com partidas de três ligas de bairros.

Mais famoso jogador do Medina, o atacante Rômulo defendeu os três maiores clubes do futebol cearense – Ceará, Fortaleza e Ferroviário –, além de Sport, Náutico, Atlético-GO e times de Portugal e Qatar. Aposentado há cinco anos, ele foi bicampeão cearense e chegou a disputar a Série A do Campeonato Brasileiro, em 2010, pelo Ceará.

Você mora no Henrique Jorge e quer virar sócio do Medina? É colecionador de camisas e tem interesse em adquirir a do time? Deseja concorrer ao sorteio de produtos? Ou simplesmente gostaria de saber mais sobre a iniciativa, para copiá-la em sua equipe? Ligue para Potyguara Junyor, treinador do time e criador do Sou + Medina: 85-98969.2040.

Se gostou, ajude a divulgar nosso trabalho. Compartilhe!