https://goo.gl/HjLRc6

Papo sério

40 estádios com nomes mais legais no país

A maioria dos estádios do país carrega nomes meio sem graça. Mas nem todos
Postado por Rafael Luis Azevedo - 03/fev/2016
O Verminosos por Futebol listou 40 estádios com nomes e apelidos simpáticos (Foto: Adriano Rosa/AAN)

O Verminosos listou 40 estádios com nomes e apelidos simpáticos (Foto: Adriano Rosa/AAN)

Estádios brasileiros são batizados, quase sempre, com nomes de políticos. Em geral, o prefeito ou governador que contratou a obra. Alguns possuem nomes de dirigentes, e raros homenageiam jogadores. Por isso, a maioria dos estádios do país carrega nomes meio sem graça. Mas nem todos.

O Verminosos por Futebol fez uma lista de 40 estádios com nomes mais legais no Brasil. Alguns em que o apelido simpático, com o tempo, felizmente ofuscou o cidadão homenageado na inauguração. Outros em que o nome diferente faz parte do próprio batismo do equipamento.

> LEIA TAMBÉM

Atenção: a lista não foi distribuída em ordem de importância. Nem de beleza do nome. Além disso, consideramos somente os 790 estádios que fazem parte do cadastro da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) de 2016, que receberam jogos oficiais entre 2012 a 2015. Os dados de capacidade e propriedade são informados no documento.

Esses são estádios que, em virtude do nome, a gente gostaria de ver sempre na cobertura esportiva.

Estadio-2-Brinco-de-Ouro
1)
Brinco de Ouro da Princesa
Nome oficial: Brinco de Ouro da Princesa
Cidade: Campinas-SP
Capacidade: 29 mil lugares
Inauguração: 1953
Propriedade: Guarani
> O nome curioso foi dado por um jornalista, em virtude do formato circular do estádio lembrar um brinco de ouro, numa fusão com o apelido de Campinas, “Princesa D’Oeste”.

Estadio-1-Moca-Bonita
2)
Moça Bonita
Nome oficial: Guilherme da Silveira Filho
Cidade: Rio de Janeiro-RJ
Capacidade: 9 mil lugares (6 mil em operação)
Inauguração: 1947
Propriedade: Bangu
> O estádio já recebeu jogo da seleção brasileira, três meses antes da Copa de 1970, empate em 1 a 1 contra o Bangu, diante de 32 mil pessoas. Reza a lenda que o apelido se deve a presença constante de uma jovem que acenava da janela de casa para o trem que passava na estação do bairro.

Estadio-3-Baixada-Melancolica
3)
Baixada Melancólica
Nome oficial: Presidente Vargas
Cidade: Santa Maria-RS
Capacidade: 6 mil lugares
Inauguração: 1943
Propriedade: Internacional de Santa Maria
> O estádio possui esse apelido curioso por estar próximo ao cemitério municipal de Santa Maria. Cidade que ficou conhecida pela tragédia na boate Kiss, quando morreram 242 pessoas num incêndio.

Estadio-4-Zerao
4)
Zerão
Nome oficial: Milton Corrêa
Cidade: Macapá-AP
Capacidade: 13 mil lugares
Inauguração: 1990
Propriedade: Estadual
> O apelido se deve ao fato de a linha do meio de campo seguir a linha do Equador, estando um lado no hemisfério Sul e outro no Norte. Sedia jogos dos times locais: Amapá, Macapá, Trem e Ypiranga.

Estadio-5-Fonte-Luminosa
5)
Fonte Luminosa
Nome oficial: Ademar Pereira de Barros
Cidade: Araraquara-SP
Capacidade: 20 mil lugares
Inauguração: 1951
Propriedade: Municipal
> A alcunha ficou mais famosa que o nome oficial em virtude de o estádio ser vizinho do chafariz conhecido como Fonte Luminosa. Por ironia, o estádio só recebeu refletores em 1959.

Estadio-6-Morada-dos-Quero-Queros
6)
Morada dos Quero-Queros
Nome oficial: Morada dos Quero-Queros
Cidade: Alvorada-RS
Capacidade: 1 mil lugares
Propriedade: Internacional de Porto Alegre
> O estádio pertencia ao Pedrabranca, sucessor do RS Futebol Clube, clube de Paulo Cesar Carpegiani, responsável por revelar Thiago Silva, Naldo e Ederson. Hoje é usado por categorias de base do Internacional.

Estadio-7-Passo-das-Emas
7)
Passo das Emas
Nome oficial: Passo das Emas
Cidade: Lucas do Rio Verde-MT
Capacidade: 10 mil lugares
Inauguração: 2004
Propriedade: Municipal
> Foi ampliado e reformado após a chegada do Luverdense à Série B do Campeonato Brasileiro.

Estadio-8-Boca-do-Jacare
8)
Boca do Jacaré
Nome oficial: Elmo Serejo Farias
Cidade: Taguatinga-DF
Capacidade: 28 mil lugares
Inauguração: 1978
Propriedade: Brasiliense
> O nome oficial, que homenageia o governador do Distrito Federal na época da inauguração do estádio, foi ofuscado pelo apelido, que se deve ao mascote do Brasiliense, o Jacaré.

Estadio-9-Nossa-Senhora-do-O
9)
Nossa Senhora do Ó
Nome oficial: Nossa Senhora do Ó
Cidade: Ipojuca-PE
Capacidade: 5 mil lugares
Propriedade: Municipal
> O estádio foi sede do Intercontinental, clube que disputou o Pernambucano em 2002 e 2003, e que tinha incríveis seis cores no escudo, em menção a todos os continentes.

Estadio-10-Madre-de-Deus
10)
Madre de Deus
Nome oficial: Madre de Deus
Cidade: Madre de Deus-BA
Capacidade: 5 mil lugares
Propriedade: Municipal
> Casa do Madre de Deus Sport Clube, campeão da 2ª divisão baiana em 2008.

Estadio-11-Arena-da-Paz
11)
Arena da Paz
Apelido: Olho do Furacão
Cidade: Campo Grande-MS
Capacidade: 1.200 lugares
Inauguração: 2011
Propriedade: Cene
> O clube proprietário do estádio pertence a Igreja da Unificação, fundada pelo sul-coreano Reverendo Moon, junto com o Atlético Sorocaba. A seita prega a paz universal, daí o nome do estádio.

Estadio-12-O-Amigao
12)
O Amigão
Nome oficial: Ernani Sátyro
Cidade: Campina Grande-PB
Capacidade: 19 mil lugares
Inauguração: 1975
Propriedade: Estadual
> O estádio homenageia o governador que inaugurou dois estádios iguais em dias seguidos, com seu nome em ambos: o de Campina Grande num domingo, e o de João Pessoa na segunda. No mesmo ano, o da capital foi rebatizado para José Américo de Almeida Filho. Ernani Sátyro era chamado de Amigo Velho e Amigão.

Estadio-13-Loucao
13)
Loucão
Nome oficial: Luiz Gonzaga Prata Braga
Cidade: Maracaju-MS
Capacidade: 6 mil lugares
Inauguração: 1980
Propriedade: Municipal
> O prefeito Luiz Gonzaga foi considerado louco por construir um estádio numa cidade de 10 mil habitantes, daí o apelido da casa do Maracaju AC. Sua gestão também inaugurou o ginásio Louquinho.

Estadio-14-Aflitos
14)
Aflitos
Nome oficial: Eládio de Barros Carvalho
Cidade: Recife-PE
Capacidade: 22 mil lugares
Inauguração: 1939
Propriedade: Náutico
> O estádio que deixou de ser usado pelo Náutico desde a inauguração da Arena Pernambuco, em 2013, herdou o nome do bairro dos Aflitos. Atualmente, recebe jogos do América.

Estadio-15-Velho-Chico
15)
Velho Chico
Nome oficial: Velho Chico
Cidade: Neópolis-SE
Capacidade: 1.500 lugares
Propriedade: Municipal
> O nome carrega o apelido do rio São Francisco, o maior do Nordeste.

Estadio-16-Gigante-do-Agreste
16)
Gigante do Agreste
Nome oficial: Marco Antônio Maciel
Cidade: Garanhuns-PE
Capacidade: 6 mil lugares
Propriedade: Municipal
> A casa do Sete de Setembro recebeu partida entre Sport e Palmeiras, pela Série B de 2003, quando o goleiro Marcos disse que iria jogar num “pasto escuro e iluminado por vaga-lumes”.

Estadio-17-Coliseu-do-Sertao
17)
Coliseu do Sertão
Nome oficial: Mateus Aquino
Cidade: Alto Santo-CE
Capacidade: 3,8 mil lugares
Inauguração: 2015
Propriedade: Municipal
> O estádio possui uma fachada inspirada no Coliseu de Roma. A proposta era que a capacidade fosse de 10 mil lugares, mais da metade da população da cidade, que é de 16 mil habitantes.

Estadio-18-Toca-do-Urso
18)
Toca do Urso
Nome oficial: Cacildo Pereira
Cidade: Mundo Novo-MS
Capacidade: 4 mil lugares
Propriedade: Municipal
> O apelido se deve ao nome do time da cidade, União Recreativo Social Olímpico, mais conhecido pelas iniciais: Urso.

Estadio-19-Parque-do-Bacurau
19)
Parque do Bacurau
Nome oficial: Orfelino Martins Valente
Cidade: Cametá-PA
Capacidade: 10 mil lugares (8 mil em operação)
Propriedade: Municipal
> Bacurau é uma ave presente na região de Cametá, daí o apelido do estádio.

Estadio-20-Caranguejao
20)
Caranguejão
Nome oficial: Fernando Charbud Farah/Gigante do Itiberê
Cidade: Paranaguá-PR
Capacidade: 9 mil lugares (7 mil em operação)
Inauguração: 2004
Propriedade: Municipal
> Seu primeiro gol foi marcado por Petkovic, em derrota do Vasco por 2 a 1 para o Paraná.

> LEIA TAMBÉM

Estadio-21-Boca-do-Lobo
21)
Boca do Lobo
Nome oficial: Boca do Lobo
Cidade: Pelotas-RS
Capacidade: 23 mil lugares
Inauguração: 1908
Propriedade: Esporte Clube Pelotas
> Antes conhecido como Estádio da Avenida, ganhou o apelido por estar num entroncamento de ruas chamado de Boca do Lobo. Com isso, o Lobo também virou mascote do Pelotas.

Estadio-22-Parque-do-Sabia
22)
Parque do Sabiá
Nome oficial: Parque do Sabiá
Cidade: Uberlândia-MG
Capacidade: 53 mil lugares
Inauguração: 1982
Propriedade: Municipal
> A Câmara de Uberlândia decidiu pela retirada de João Havelange do nome do estádio, em 2015, em virtude das denúncias de corrupção na Fifa. É o maior estádio do interior do país.

Estadio-23-Colosso-dos-Tapajos
23)
Colosso dos Tapajós
Nome oficial: Jader Fontenelle Barbalho
Cidade: Santarém-PA
Capacidade: 15 mil lugares
Inauguração: 1987
Propriedade: Estadual
> Maior estádio da região oeste do Pará, é a casa de São Francisco, São Raimundo e Tapajós.

Estadio-24-Portal-da-Amazonia
24)
Portal da Amazônia
Nome oficial: Arnaldo Lopes Martins
Cidade: Vilhena-RO
Capacidade: 2,5 mil lugares
Propriedade: Municipal
> É a casa do time mais expressivo de Rondônia atualmente, o Vilhena.

Estadio-25-Arena-da-Amazonia
25)
Arena da Amazônia
Nome oficial: Arena da Amazônia Vivaldo Lima
Cidade: Manaus-AM
Capacidade: 44 mil lugares
Inauguração: 2014
Propriedade: Estadual
> Construído no lugar do antigo Vivaldão, recebeu quatro jogos da Copa do Mundo e também sediará partidas de futebol das Olimpíadas do Rio de Janeiro. Hoje, sofre com a subutilização.

Estadio-26-Arena-da-Floresta
26)
Arena da Floresta
Nome oficial: Arena da Floresta
Cidade: Rio Branco-AC
Capacidade: 20 mil lugares
Inauguração: 2006
Propriedade: Estadual
> Sua arquitetura foi inspirada na Arena da Baixada, estádio construído pela mesma construtora do estádio de Curitiba, sendo a casa dos times da capital acreana.

Estadio-27-Arena-Pantanal
27)
Arena Pantanal
Nome oficial: Arena Pantanal
Cidade: Cuiabá-MT
Capacidade: 44 mil lugares
Inauguração: 2014
Propriedade: Estadual
> Construído no lugar do antigo José Fragelli, o Verdão, recebeu quatro jogos da Copa do Mundo. Hoje, sofre com a subutilização no estadual, com média de público de menos de mil torcedores nesses jogos.

Estadio-28-Arena-das-Dunas
28)
Arena das Dunas
Nome oficial: Arena das Dunas
Cidade: Natal-RN
Capacidade: 32 mil lugares
Inauguração: 2014
Propriedade: Estadual
> Foi construído no lugar do antigo José Machado, o Machadão, e recebeu quatro jogos da Copa do Mundo. É a casa do América.

Estadio-29-Montanha-dos-Vinhedos
29)
Montanha dos Vinhedos
Nome oficial: Parque Esportivo Montanha dos Vinhedos
Cidade: Bento Gonçalves-RS
Capacidade: 15 mil lugares
Inauguração: 2004
Propriedade: Clube Esportivo de Bento Gonçalves
> A cidade é uma das maiores produtoras de vinhos do país, daí o nome do estádio. Seu proprietário, o Esportivo, é um dos clubes mais tradicionais do interior gaúcho.

Estadio-30-Estadio-dos-Passaros
30)
Estádio dos Pássaros
Nome oficial: José Chiappin
Cidade: Arapongas-PR
Capacidade: 10 mil lugares
Inauguração: 1982
Propriedade: Municipal
> Recebeu esse apelido em virtude do grande fluxo de pássaros na região. Por sinal, o próprio município, que carrega o nome de uma ave, tem a alcunha de Cidade dos Pássaros.

Estadio-31-Arena-do-Calcado
31)
Arena dos Calçados
Nome oficial: Senador Zezé Perrela
Cidade: Nova Serrana-MG
Capacidade: 10 mil lugares
Inauguração: 2012
Propriedade: Municipal
> Construído por influência do dirigente cruzeirense, recebeu o apelido em virtude de Nova Serrana ser um polo calçadista. Foi considerado um dos melhores estádios do interior mineiro.

Estadio-32-Os-Pioneiros
32)
Os Pioneiros
Nome oficial: Os Pioneiros
Cidade: Pato Branco-PR
Capacidade: 2 mil lugares
Propriedade: Municipal
> A casa do Pato Branco Esporte Clube homenageia os primeiros moradores da região.

Estadio-33-Ecoestadio
33)
Eco-Estádio
Nome oficial: Eco-Estádio Janguito Malucelli
Cidade: Curitiba-PR
Capacidade: 4 mil lugares
Inauguração: 2007
Propriedade: J. Malucelli
> Primeiro estádio ecológico do Brasil, teve sua arquibancada construída num morro, sem uso de concreto. É propriedade do clube que faz parte de um pool de empresas do Grupo J. Malucelli.

Estadio-34-Vermelhao-da-Colina
34)
Vermelhão da Colina
Nome oficial: João Pastre
Cidade: Frederico Westphalen-RS
Capacidade: 4 mil lugares
Propriedade: Esporte Clube Itapagé
> O estádio sedia os jogos do União Frederiquense, fundado em 2010 para representar a cidade fugindo da rivalidade local entre os times amadores Itapagé e Ipiranga.

Estadio-35-Botafogo-Futebol-Clube
35)
Botafogo Futebol Clube
Cidade: Jaraguá do Sul-SC
Capacidade: 1 mil lugares
Propriedade: Botafogo Futebol Clube
> O campo tradicional do futebol amador local, que recebe o nome de um time amador genérico do Botafogo carioca, recebe o Sport Club Jaraguá, clube profissional fundado em 2008.

Estadio-36-Marrentao
36)
Marrentão
Nome oficial: Romário de Souza Faria
Cidade: Duque de Caxias-RJ
Capacidade: 3 mil lugares
Inauguração: 2007
Propriedade: Municipal
> Homenagem a Romário, com direito a um apelido divertido, o estádio recebe os jogos do Duque de Caxias.

Estadio-37-Barao-do-Serra-Negra
37)
Barão de Serra Negra
Nome oficial: Barão de Serra Negra
Cidade: Piracicaba-SP
Capacidade: 18 mil lugares
Inauguração: 1965
Propriedade: Municipal
> A casa do XV de Piracicaba homenageia Francisco José da Conceição, o Barão de Serra Negra, título agraciado por decisão do imperador Dom Pedro II.

Estadio-38-Joia-da-Princesa
38)
Jóia da Princesa
Nome oficial: Alberto Oliveira
Cidade: Feira de Santana-BA
Capacidade: 16 mil lugares
Inauguração: 1953
Propriedade: Municipal
> Já registrou públicos superiores a 20 mil torcedores, em jogos dos times mais tradicionais da cidade, o Fluminense e o Bahia de Feira de Santana.

Estadio-30-Luso-Brasileiro
39)
Luso Brasileiro
Apelido: Estádio dos Ventos Uivantes
Cidade: Rio de Janeiro-RJ
Capacidade: 4 mil lugares (2 mil em operação)
Inauguração: 1965
Propriedade: Portuguesa Carioca
> Situado na Ilha do Governador, tem como característica os fortes ventos. Não à toa, seu 1º gol foi olímpico, no jogo de inauguração, derrota para o Vasco. Também por isso, em 1970, registrou um gol do goleiro Ubirajara, do Flamengo, num chute dado de dentro de sua área, feito inédito.

Estadio-39-Maria-Lamas-Farache
40)
Maria Lamas Farache
Apelido: Frasqueirão
Cidade: Natal-RN
Capacidade: 15 mil lugares
Inauguração: 2006
Propriedade: ABC
> O estádio recém-construído carrega o nome da chilena que era casada com Victor Farache, o presidente que liderou o clube no decacampeonato estadual de 1932 a 1941, recorde nacional. Por homenagear uma mulher, algo raro no Brasil, merece estar na lista.

Existem outros estádios com nome de mulher, como Maria de Lourdes Abadia, em Ceilândia-DF; Maria Thereza Breda, em Olímpia-SP; e Flávia de Oliveira, em Manicoré-AM. Dos três, somente o primeiro faz parte do Cadastro Nacional de Estádios de Futebol (CNEF) 2016.

(*) Você acha que faltou algum estádio? Diga nos comentários. Se algum dado precisa de atualização ou você possui uma foto mais recente, nos avise também.

Clique no link e leia também:

50-estadios-mais-legais-que-arenas-da-copa-do-mundo
50 estádios mais legais que arenas da Copa

Conheça o autor

O jornalista Rafael Luis Azevedo, de 33 anos, é editor do site Verminosos por Futebol desde 2012. Já venceu 21 prêmios de jornalismo, incluindo Esso, Embratel e Petrobras. É também coordenador do portal Tribuna do Ceará, e teve passagens por jornal O Povo, O Povo Online e TVs Jangadeiro/SBT, O Povo/Cultura e Cidade/Record. Já fez reportagens ou produção para as revistas Four Four Two (ING), So Foot (FRA), Courrier International (FRA) e Placar, os sites BBC Brasil, Vice e Agência Pública e as TVs France 2 (FRA) e Fusion (EUA). Cobriu duas Copas do Mundo in loco e foi co-autor de livros sobre o Ceará e o estádio Presidente Vargas.

Compartilhe:

// Categorias

// histórico de publicações

Arquivos

https://goo.gl/HjLRc6




// As mais lidas

Http://www.AUTO-doc.pt

https://goo.gl/HjLRc6