Verminosos por futebol

https://goo.gl/HjLRc6

Viagem no tempo

Cearense relembra seu strip-tease no PV

Rozileide ri quando se recorda. Quase três décadas depois, não sai de sua memória o dia em que protagonizou um dos episódios mais curiosos do futebol brasileiro. Foi a noite em que o estádio Presidente Vargas presenciou um strip-tease antes de jogo entre Fortaleza e Quixadá, pelo Campeonato Cearense, em 9 de julho de 1987. […]

Rozileide dos Santos Alves protagonizou um dos episódios mais curiosos da história do futebol brasileiro: um strip-tease antes de jogo do Fortaleza, em 1987 (Foto: Verminosos por Futebol)
Rozileide dos Santos Alves protagonizou um dos episódios mais curiosos da história do futebol brasileiro: um strip-tease antes de jogo do Fortaleza, em 1987 (Foto: Verminosos por Futebol)

Rozileide ri quando se recorda. Quase três décadas depois, não sai de sua memória o dia em que protagonizou um dos episódios mais curiosos do futebol brasileiro. Foi a noite em que o estádio Presidente Vargas presenciou um strip-tease antes de jogo entre Fortaleza e Quixadá, pelo Campeonato Cearense, em 9 de julho de 1987. Evento despudorado que entrou para a história.

A jovem de 19 anos e mais três amigas de 21 aceitaram convite para participar de desfile sensual antes da partida. Diante da presença de tanta gente no estádio, elas se empolgaram e acabaram se despindo além da conta. “Eu bebi dois drinks, e acho que por isso tirei parte do biquíni”, relembra Rozileide dos Santos Alves, hoje com 46 anos, localizada pelo Verminosos por Futebol.

Matéria do jornal O Povo, de Fortaleza, de 11 de julho de 1987, dois dias depois do jogo com direito a strip-tease, no caderno de cultura. Rozileide é a garota nas três fotos principais (Foto: Reprodução)
Matéria do jornal O Povo, de Fortaleza, de 11 de julho de 1987, dois dias depois do jogo com direito a strip-tease, no caderno de cultura. Rozileide é a garota nas fotos principais (Foto: Reprodução)

A promoção foi do radialista Emanuel Magalhães, então diretor da torcida Fiel Tricolor. A ideia dele era atrair gente para o estádio, que vinha recebendo públicos minguados. Ao todo, 5.495 pagantes foram ao PV – cerca de 10 vezes a média do Estadual –, todos curiosos com o espetáculo. Da renda de 189 mil cruzados, sobrou 1.500 de cachê para que o quarteto dividisse.

Uma das meninas era namorada de Emanuel, uma segunda era ex-namorada e as outras duas eram amigas delas. Rozileide, a mais jovem, havia deixado os pais em Jardim e morava com seu namorado, em Fortaleza. Por ironia, Josué não sabia do que aconteceria no estádio. Tomou conhecimento posteriormente, principalmente quando o jornal O Povo estampou imagens da garota seminua, na edição de dois dias depois.

“Eu saí na foto principal, por ter sido a que mais tirou a roupa. Mas ele não ficou com raiva”, garante. Um ano depois, o casal oficializou a união, que rendeu quatro filhos e durou mais 11 anos, até 1999. “Minha mãe sempre contou essa história para a gente desde pequeno”, relata o universitário Lucas Alves, o caçula, de 18 anos. Atualmente, Rozileide, seus filhos e os cinco netos não mantêm relação com o ex-marido.

Eu bebi dois drinks, e acho que por isso tirei parte do biquini”. Rozileide dos Santos Alves.

Os protagonistas do strip-tease também perderam contato. Na reportagem sobre o caso publicada pelo Verminosos por Futebol em 2012, Emanuel já lamentava isso. Segundo Rozileide, as três amigas depois namoraram gringos, e teriam ido embora para a Suécia. “Muitos diziam que éramos prostitutas, mas não teve nada disso. Nunca fui garota de programa”, reclama a cuidadora de idosos.

O rebuliço foi grande, em tempo em que o nu em público ainda era tabu. Logo surgiu o boato de que a segunda edição contaria com apresentação de sexo explícito. Emanuel, com 28 anos, acabou processado por atentado ao pudor, e precisou jurar à Justiça que não faria mais o mesmo. “Nunca na história do Fortaleza houve algo tão louco”, arrisca Emanuel, hoje com 55 anos.

> LEIA TAMBÉM

Já Rozileide foi ameaçada pela irmã de que contaria a ousadia aos pais. “Ainda bem que não chegava jornal à minha cidade”. Afinal, as críticas às meninas eram impiedosas. “Adísia Sá (jornalista do O Povo) pegava pesado. E Irapuan Lima (apresentador de TV) fazia piada dizendo que contrataria a gente para sermos dançarinas do programa dele”, revive.

O strip-tease deu mesmo o que falar. Tanto que ganhou mais holofotes do que o próprio jogo, que terminou com vitória de 1 a 0 do Fortaleza, gol do lateral-direito Caetano, pai dos jogadores cearenses Raffael e Ronny. Desse placar, certamente, poucos torcedores devem lembrar.

Confira outras histórias malucas acontecidas no PV:

PV-Biografia-de-uma-PaixaoLeia o livro “PV: Biografia de uma Paixão – Corpo, Alma e Coração do Estádio Presidente Vargas”.
Publicação: 2011.
Autores: Ciro Câmara, Cláudio Ribeiro, Thiago Cafardo e Rafael Luis Azevedo.
Editora: Fundação Demócrito Rocha.

À venda na FDR, em Fortaleza.

Clique no link e leia também:

O-dia-em-que-um-jogo-recebeu-strip-tease
www.verminososporfutebol.com.br/viagem-no-tempo/o-dia-em-que-um-jogo-recebeu-strip-tease


// Categorias

// Histórico de Publicações

// As mais lidas

Quer ser o primeiro a receber nossas novidades por e-mail?

// TV Verminosos

// Instagram

// Tags

Compartilhe: