Verminosos por futebol




Viagem no tempo

Há 35 anos, Pelé jogava pelo Flamengo

A cena de Pelé sendo cercado por um batalhão de repórteres, logo após seu milésimo gol em 1969, tornou-se célebre. […]

Pele-no-Flamengo-destaque
Pelé voltou aos campos pelo Flamengo, em goleada sobre Atlético-MG, em 1979 (Foto: Divulgação)

A cena de Pelé sendo cercado por um batalhão de repórteres, logo após seu milésimo gol em 1969, tornou-se célebre. Dez anos depois, o Rei voltou a atrair uma multidão ao Maracanã. Já aposentado, voltava a calçar chuteiras para vestir pela primeira e única vez o uniforme do Flamengo. Foi também a única vez em que ele jogou ao lado de Zico, num jogo histórico para o futebol brasileiro.

Para ajudar os flagelados das enchentes em Minas Gerais, o Atlético-MG fez um amistoso contra o Flamengo, no dia 6 de abril de 1979. A atração seria Pelé, que voltava aos gramados aos 39 anos, dois anos depois de encerrar a carreira, pelo Cosmos. Zico deixou a camisa 10 para o Rei, usando então a 9. E Adílio foi sacado da equipe titular, aproveitando uma providencial contusão no treino antes do amistoso.

Pele-no-Flamengo
Foi o único jogo em que Pelé vestiu a camisa do Flamengo. E o único em que atuou ao lado de Zico (Foto: Revista Placar)

Se o Flamengo já era um dos grandes times do Brasil, ficou ainda melhor na presença de Pelé, que atuou no 1º tempo. Foi um baile de 5 a 1, com três gols de Zico. O Rei não balançou a rede, mas conseguiu boas trocas de passe com o Galinho. Porém, quem impressionou mesmo naquela noite foi Júlio César Uri Gueller, que infernizou na ponta-esquerda.

Talvez pela motivação da companhia na concentração. “Meu sonho era jogar com Pelé. Por coincidência, acordei de madrugada e tinha um cara lá. Quando vi, era o negão dormindo ao meu lado. Foi fantástico”, recorda o ex-jogador ao site do Flamengo. “Fiz grandes partidas com aquele time, mas este foi um dia especial por jogar com Zico e Pelé”.

> LEIA TAMBÉM

A expectativa não era só de Júlio César. Era de toda a torcida rubro-negra, já naquele tempo a maior do país antes mesmo da sequência de títulos brasileiros da década de 1980. O Maracanã recebeu 139 mil pagantes, o dobro da lotação de hoje em dia – por ironia, ainda assim havia setores vazios na arquibancada, sinal de como o estádio “encolheu” ao longo dos anos.

Durante 13 minutos desde que entrou no gramado, Pelé foi acompanhado por um batalhão de repórteres e fotógrafos. Lembrava os momentos seguintes ao gol 1.000. A muito custo, os organizadores conseguiram dar início ao jogo. Graças ao Youtube, é possível fazer essa bela viagem no tempo. Trinta e cinco anos depois, o dia em que o Rei envergou a camisa 10 rubro-negra.

Meu sonho era jogar com o Pelé. Por coincidência, acordei de madrugada e tinha um cara lá. Quando vi, era o negão dormindo ao meu lado. Foi fantástico”. Júlio César Uri Gueller.

Clique para ver a ficha técnica da partida

Flamengo 5×1 Atlético-MG

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro
Data: 6 de abril de 1979
Público: 139.953 pagantes
Renda: CR$ 8.781.290
Gols: Marcelo, Zico (3), Luizinho e Claudio Adão

Flamengo – Cantarelli; Toninho, Rondinelli (Nelson), Manguito e Júnior; Andrade, Carpegiani (Ramirez) e Zico (Claudio Adão); Tita, Pelé (Luizinho) e Julio César (Reinaldo). Técnico: Cláudio Coutinho

Atlético-MG – João Leite; Alves, Osmar, Luizinho e Hilton Brunis; Cerezo, Marcelo (Carlinhos) e Paulo Isidoro; Serginho (Pedrinho), Dario e Ziza (Vilmar). Técnico: Procópio Cardoso

Confira o jogo na íntegra:

Confira resumo da partida:

Confira reportagem da Placar na época (página 4).

Clique no link e leia também:

Sergio-Guedes-foi-numero-1-nos-50-anos-de-pele
www.verminososporfutebol.com.br/viagem-no-tempo/sergio-guedes-foi-camisa-1-nos-50-anos-de-pele


// Categorias

// Histórico de Publicações

// As mais lidas

Quer ser o primeiro a receber nossas novidades por e-mail?

// TV Verminosos

// Instagram

// Tags

Compartilhe: